Dudu vai ao MPF solicitar intervenção na saúde de Teresina

0
34
Bárbara Rodrigues/GP1Vereador Dudu
Bárbara Rodrigues/GP1Vereador Dudu

A Câmara Municipal de Teresina (CMT) rejeitou nesta terça-feira, dia 24, o requerimento do vereador Dudu (PT) que solicitava intervenção do Ministério Público Federal (MPF) nos hospitais e maternidade da rede municipal de Teresina, especificamente nos bairros Dirceu e Satélite. A medida foi tomada após o parlamentar visitar e registrar imagens de uma situação lamentável e denunciar o caos.

“Na Maternidade Wall Ferraz, CIAMCA, encontramos duas enfermarias interditadas para conter as infiltrações. São duas enfermarias e a cozinha do hospital tomada por infiltrações. Já no Satélite, outro escândalo. Tem criança o dia todo tomando soro em pé, nos braços dos pais. A situação está tão lastimável que, as pessoas não estão agora só amontoadas nos corredores ou nas enfermarias, tem gente tomando soro na recepção do hospital. Mas tem pior, na maternidade do Satélite as crianças ficam espalhadas nos corredores, praticamente ao ar livre. As crianças, recém-nascidos, estão no relento, isso é um crime. E eu queria que com esse requerimento, comunicar esse escabroso descaso com a saúde de Teresina, é um requerimento para o Ministério Público intervir nesta vergonha que é o Hospital do Satélite. Não podemos ficar de braços cruzados”, afirmou Dudu.

O requerimento foi negado pela maioria dos votos daquela Casa, o que causou a indignação do vereador que ainda assim pretende acionar o MPF. “Irei ingressar com uma provocação ao Ministério Público Federal solicitando a intervenção. Já que o secretário só fala e faz política de manhã, de tarde e de noite, e esquece a importância da pasta dele. Já o povo, além do sofrimento para garantir um direito básico que é o direito a saúde, está revoltado com essa situação e porque os vereadores dessa casa não se rebelam contra as mazelas promovidas pela Prefeitura. Nós não podemos ficar aqui de braços cruzados”, finalizou Dudu.

Fonte: teresina.pi.leg.br

Deixe uma resposta