Corregedoria e IFPI firmarão Acordo de Cooperação Técnica para aperfeiçoamento das atividades do Núcleo de Regularização Fundiária

0
95

A Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí (CGJ-PI) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI) firmarão Acordo de Cooperação Técnica para aperfeiçoamento das atividades do Núcleo de Regularização Fundiária da CGJ. A parceria foi definida durante reunião realizada na sede do NRF, nesta quinta-feira (26), com a presença do corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Gentil, e do reitor do IFPI, Paulo Henrique Gomes Lima.

Abrindo o encontro, o corregedor fez um apanhado acerca do histórico, do objetivo e das atividades iniciais desenvolvidas pelo Núcleo de Regularização Fundiária. “O lema do Núcleo é segurança jurídica com desenvolvimento econômico. E entendemos a parceria com o IFPI como fundamental para o avanço desses trabalhos em função da expertise que o Instituto possui nas áreas do conhecimento relacionadas à questão fundiária”, comentou o corregedor.

A Cooperação se dará por meio da prestação de auxílio técnico do IFPI às iniciativas do Núcleo no que tange às questões relacionadas a cartografia, mapas temáticos, modelagem de uso de ocupação do território, sistemas de acompanhamento e monitoramento de conflitos fundiários.

O reitor Paulo Henrique Lima, ressaltando sua formação em Engenharia de Agrimensura, enalteceu a iniciativa de criação do Núcleo por parte da Corregedoria. “Tenho interesse nas atividades do Núcleo não apenas pela minha área de formação profissional, mas pela abrangência social deste trabalho. Estamos à disposição para ajudar, dentro do caráter da nossa instituição, que é a formação profissional”, declarou o reitor, que participou da reunião acompanhado dos professores Adriano D’Carlos, Valdera Vieira, Élida Brito e Franciéric Araújo.

Juiz auxiliar da CGJ e coordenador do Núcleo, o magistrado Julio Cesar Garcez ressaltou o caráter multidisciplinar do órgão, que busca promover o diálogo entre instituições, movimentos sociais, sociedade civil organizada e entidades de classe ligadas à questão fundiária no Estado do Piauí, destacando o papel fundamental da academia na construção de entendimentos no âmbito do Núcleo.

Pesquisador do IFPI na área de Geoprocessamento, o professor Adriano D’Carlos agradeceu a oportunidade de a academia poder dar sua colaboração para a solução dos conflitos fundiários no Piauí. “Não é todo colegiado instalado na área de regularização fundiária que oferece espaço para a academia. O Núcleo é inovador também nesse sentido. Vamos dar o nosso melhor para poder colaborar com suas atividades e, consequentemente, prestar mais esse serviço à sociedade”, afirmou.

Os estudos e confecção do Acordo de Cooperação Técnica serão encabeçados pelo consultor do NRF, Richard Torsiano, juntamente com os pesquisadores do IFPI.

Fonte: tjpi.jus.br

Deixe uma resposta