Após punição, mãe de Guerrero acusa jogador da seleção peruana de promover complô

0
22

Lima – A ampliação para 14 meses da pena do atacante do Flamengo, Paolo Guerrero, abalou o jogador, confirma Petronila Gonzales, mãe do jogador. Em entrevista ao site peruano RPP, ela explicou como o camisa 9 do time carioca recebeu a notícia que está fora da Copa do Mundo.

Guerrero foi flagrado ingerindo acidentalmente chá de coca. No auge da entrevista, Petronila Gonzales acusou, sem provas, Claudio Pizarro de ter armado um complô contra o seu filho. Após a suspensão do atacante, o centroavante do Colonia voltou a ser convocado para a seleção peruana. Paolo só poderá voltar a jogar em 2019.
“Estão lhe cortando as pernas porque há outros interesses… Claudio Pizarro. Eu não sou tonta. Desde o Bayern de Munique ele vem prejudicando meu filho. (Na época) O pai dele disse para o Guerrero procurar outro clube”, disse a mãe.

Guerrero testou positivo para uso de benzoilecgonina em exame realizado depois do empate por 0 a 0 entre Argentina e Peru, em Buenos Aires, pela penúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa da Rússia de 2018, no dia 5 de outubro. Por conta da punição, Guerrero ficou impedido de defender a seleção peruana nas duas partidas da repescagem do Mundial de 2018, diante da Nova Zelândia. Mesmo assim, o país garantiu vaga na competição, que marcaria a primeira Copa do atacante.

O Dia/RJ

Deixe uma resposta