Câmara realiza amanhã (17) audiência para tratar de problemas da Maternidade Evangelina Rosa

0
25

Os principais problemas econômicos, financeiros, de infraestrutura e recursos humanos da Maternidade Dona Evangelina Rosa, bem com dos contratos terceirizados serão discutidos nesta quinta-feira, 17, na Câmara Municipal de Teresina, em audiência pública proposta pelo vereador Luiz Lobão. A atividade acontece às 10h30, no Plenário da Casa Legislativa.

De acordo com o vereador, a Maternidade é referência estadual e municipal na assistência da gestante de alto risco e tem apresentado uma série de problemas que podem comprometer o atendimento que é prestado aos teresinenses e piauienses.

“A Maternidade Dona Evangelina Rosa já tem 42 anos de existência e ao longo desse tempo as demandas foram aumentando, mas a maternidade não acompanhou esse crescimento. São deficiências quantitativas de recursos humanos relacionados à assistência obstétrica e neonatal, principalmente, em regime de plantão, têm elevados índices de morbimortalidade materna e perinatal, estado de superlotação persistente, receitas insuficientes para cobrir despesas, insuficiência e inadequação de dotação orçamentária às necessidades da Instituição, bem como áreas físicas de assistência comprometidas, inadequadas e insuficientes para atender a demanda atual. Portanto, vamos discutir essa problemática e tentar ouvir dos responsáveis as possíveis soluções para esses problemas”, afirma Luiz Lobão.

O vereador afirma ainda que os diretores das maternidades municipais de Teresina também foram convidados para participar da audiência, tendo em vista que muitas gestantes das maternidades municipais também são referenciadas para a Maternidade Dona Evangelina Rosa. Além disso, participam da audiência membros da diretoria da Maternidade Dona Evangelina Rosa, o secretário estadual de Saúde, presidente da Fundação Municipal de Saúde, representantes do Ministério Público Estadual, Ordem dos Advogados do Piauí, Superintendência de Atenção Integral à Saúde e Sindicato dos Médicos do Piauí.

Ascom/CMT

Deixe uma resposta