Operação de combate à pornografia infantil cumpre mandados no PI; suspeitos são detidos

0
17

Três cidades piauienses são alvos da operação de combate à pornografia infantil, Luz da Infância 2, que cumpre mais de 500 mandados de busca e apreensão em 24 estados e no Distrito Federal nesta quinta-feira (17). No Piauí, 15 mandados foram expedidos e alguns já foram cumpridos em Teresina, Parnaíba e Itainópolis. Cinco pessoas foram detidas em flagrante até as 8h30.

“A operação é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública. No Piauí, a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente [DPCA] é a responsável pelo combate a crimes relacionados a exploração sexual de crianças e adolescentes”, informou o delegado geral da Polícia Civil do Piauí, Riedel Batista.

Segundo a delegada da DPCA, Ana Kátia, as investigações começaram nos últimos quatro meses após levantamento feito pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Dint/Senasp/MESP) e confirmado pela Diretoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Piauí.

“Os alvos foram identificados com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva. Temos mais de 15 equipes em todo o estado do Piauí cumprindo os mandados de busca e apreensão, e quanto aos detidos em flagrante será analisada a participação deles no crime. Todo o material apreendido será encaminhado para a sede do Greco, em Teresina”, explicou a delegada.

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Teresina (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A operação conta com participação do delegados, escrivães e agentes das Delegacia Geral, Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Diretoria de Inteligência, Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), Gerência de Polícia Especializada (GPE), Gerência de Polícia do Interior (GPI), Delegacia do Meio Ambiente, Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Polícia Interestadual do Piauí (Polinter) e Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), com apoio técnico das Perícias Criminais do Estado e da Polícia Federal.

A operação foi intitulada Luz na Infância por serem bárbaros e obscuros os crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. Segundo a polícia, os acusados deste tipo de delito agem nas sombras da internet e devem ter suas condutas elucidadas e julgadas, como a de qualquer criminoso.

Fonte: G1

Deixe uma resposta