O péssimo exemplo do STF

0
54
Senador Cristóvão Buarque contra o aumento do STF

O aumento de 16,38% no salário dos ministros do STF é uma proposta, no mínimo, inoportuna e indecorosa no momento em que o Governo Federal anuncia corte de investimentos e até redução de gastos em setores essenciais como Saúde e Educação.

Aumentar o salário dos ministros implicará em aumentar os salários de todos os funcionários públicos de carreira, a exemplo de juízes, procuradores, promotores, auditores da Receita Federal, Policia Federal, TCU, CGU e outros segmentos privilegiados do funcionalismo público, sem falar nos ocupantes de cargos eletivos, governadores, deputados estaduais, federais, senadores.

O efeito cascata do aumento só não beneficiará os barnabés do funcionalismo público, que continuarão com os seus míseros salários congelados, incluindo-se ai o pessoal do magistério que ganha salários de fome em todo o país.

Está coberto de razão o íntegro senador Cristóvão Buarque (PPS-DF) quando se insurge contra esse absurdo, lembrando que “o governo corta bolsas, investimentos para saúde e educação, não sendo, portanto, momento de se pensar em reajuste para os que recebem no topo”.

Os senadores Fernando Bezerra (MDB-PE) e Vanessa Grazzition (PcdoB/AM) também se manifestaram contra o aumento dos salários do STF. A senadora comunista disse que é contra qualquer reajuste “em razão da crise que se vive”.

Infelizmente, poucas são as vozes no Congresso Nacional que se levantam contra o aumento que elevará o salário dos ministros para cerca de R$ 39 mil.

O que não é de se estranhar, pois quando da votação da LDO, nossos congressistas cortaram todos aqueles dispositivos que impediam o aumento de despesas do governo.

Fizeram isso em proveito próprio, já prevendo o aumento de seus salários, que são atrelados ao do STF. Assim, aprovando o aumento de salário dos ministros da Suprema Corte, estarão decretando um generoso aumento para eles próprios.

Se depender do senador Eunício Oliveira (MDB-CE), presidente do Senado, o malfadado projeto será aprovado, “em respeito à harmonia entre os poderes”. E o povo brasileiro, não merece o mínimo respeito dessa gente?

Em quem acreditar no Brasil? Políticos e empresários corruptos saqueiam os cofres públicos e o STF, para puni-los, cobra um preço muito alto, tirando do brasileiro a esperança em um pais socialmente justo. É uma lástima!

Deixe uma resposta