Bolsonaro segue liderando, Haddad e Ciro disputam vaga no segundo turno

0
103
Crédito: santaportal.com.br

 

Cercados de desconfianças, os institutos de pesquisas que fazem levantamentos sobre as intenções de voto para presidente da República, especialmente IBOPE, DataFolha e BTG/FSD, começaram a apresentar resultados convergentes, nesta reta final de campanha.

Na terça-feira (18), a noite, o IBOPE divulgou pesquisa realizada entre os dias 16 e 18, com 2.506 entrevistados, na qual o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, lidera com 28% contra 19% de Fernando Haddad (PT), 11% de Ciro Gomes (PDT), 7% de Alkmin (PSDB) e 6% de Marina (REDE).

Mais ou menos os mesmos números apresentados na pesquisa BTG/FSD divulgada pela revista Exame no dia anterior, com pequenas variações, na qual Bolsonaro aparece com 28,2%, Fernando Hadda (PT), 17,6%, Ciro Gomes (PDT), 10,8%, Alkmin (PSDB), 6,1%, Marina (REDE), 4,1%, Amoedo (Novo), 2,8%, Álvaro Dias, 1,9% e Meireles (MDB) 1,7%.

Nas pesquisas anteriores do IBOPE e do DataFolha, Bolsonaro perdia para todos os adversários na simulação de segundo turno, ao contrário da pesquisa BTG/FSD, na qual o candidato do PSL empata com Ciro Gomes e vence todos os outros adversários com folga.

Pelo dois últimos levantamentos divulgados, fica claro que a disputa no segundo turno será entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) ou Ciro Gomes (PDT). No entanto, o confronto entre o petista e pedetista é imprevisível.

Na última pesquisa do IBOPE, Bolsonaro e Haddad estão empatados com 40% cada um, na simulação de segundo turno.

Na pesquisa do BTG/FSD, Bolsonaro está na frente com 39% e Haddad, em segundo, com 35,7%, ficando Ciro em terceiro lugar com 10,8%.

O candidato do PT cresceu, mas não com a força capaz de desestabilizar a candidatura de Bolsonaro, que, apesar de não estar fazendo campanha, continua liderando com folga. Haddad tirou votos de Marina Silva, que despencou para 4,1%
(BTG/FSD) e 6% (IBOPE) e foi beneficiado, sem dúvida, pelo anúncio de que é o candidato de Lula.

Confirmada a hipótese de segundo turno entre Bolsonaro e Haddad, o PSDB de Alkmin ameaça votar no candidato do PT, mas será uma tarefa dificílima, para não dizer impossível, fazer um eleitor de perfil antipetista votar no candidato de Lula.

Na pesquisa do Datafolha, divulgada hoje (20) pela Rede Globo, Ciro Gomes já aparece praticamente empatado com Haddad. O cearense tem 13% das intenções de voto contra 16% do paulista, enquanto Bolsonaro segue liderando com 28%.

Alkmin (PSDB), apesar de ter o maior tempo na televisão e no rádio, batendo duro em Bolsonaro e Haddad, dificilmente terá fôlego para garantir sua presença no segundo turno.

O candidato do PSL, ainda que fosse suplantado por Fernando Haddad no primeiro turno, o que não é crível, até o presente momento é o único com vaga garantida no segundo turno.

Há quem observe que o candidato de Lula, pelo que mostram os números dessa última pesquisa do Datafolha, não está sendo beneficiado pela transferência automática das intenções de voto do seu “padrinho” à sua candidatura, correndo o sério risco de perder a vaga no segundo turno para Ciro Gomes.

A razão para isso, segundo alguns especialistas, é o fato de que em todas as pesquisas, no segundo turno, o candidato do PDT é o único que vence Bolsonaro, o que pode “desidratar”a candidatura do ex-prefeito de São Paulo, com a transferência de boa parte de seus votos para Ciro Gomes.

Temos ainda pela frente 14 dias de campanha nesse primeiro turno, mas dificilmente teremos mudanças profundas até o dias das eleições, a não ser que aconteça algo extraordinário capaz de alterar o ânimo do eleitorado.

As eleições serão realizadas no dia de 07 de outubro, mas o prazo final para a realização de debates no rádio e na televisão, bem como para a realização de comícios, expira no dia 04 de outubro.

No dia 06 de outubro acaba o prazo para distribuição de propaganda impressa, realização de caminhadas, carreatas ou carros de som. É também o último prazo para o TSE divulgar comunicados ou instruções eleitorais.

Se nenhum candidato conquistar 50% mais um dos votos válidos no primeiro turno, ai teremos nova eleição no dia 28 de outubro entre os dois candidatos mais votados e começa tudo do zero.

Deixe uma resposta