Empréstimo de R$ 185 milhões gera onda de investimentos em Teresina

Contrato assinado entre CAF e a Prefeitura busca melhorar a mobilidade e o aprimoramento da gestão municipal

0
79
Crédito: Semcom
A prefeitura de Teresina dará início a uma nova fase de investimentos na capital piauiense após assinatura de contrato de empréstimo com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), em Brasília. Com um valor firmado em R$ 185 milhões,  o empréstimo será utilizado na execução de diversas obras na cidade.
 
A solenidade de assinatura do documento, que faz parte do Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado – Teresina Sustentável, ocorreu hoje (28) na sede do CAF, em Brasília, e contou com a presença diretor-representante do banco, Jaime Holguín, e do prefeito Firmino Filho.
 
A respeito da aplicação dos investimentos, Firmino Filho destaca a execução de obras no Centro de Teresina, como a segunda fase de revitalização do Mercado Central São José, melhorias das calçadas e ciclovias, promovendo assim o desenvolvimento econômico, social e ambiental da cidade, mediante as intervenções de mobilidade urbana, requalificação urbano-ambiental e aprimoramento da gestão municipal.
 
“Esse empréstimo vai nos permitir realizar a maior onda de investimentos em Teresina. Teremos no Centro, por exemplo, intervenções importantíssimas, como a reforma de todo o Mercado Central, onde já foi requalificada a parte histórica. Também no Centro, teremos investimentos significativos em termos de requalificação do espaço urbano, como calçadas e ciclovias”, diz.
 
Outras obras importantes realizadas são: a construção de 8 km da Via Marginal Sul; a conclusão da segunda fase de requalificação da Vila da Paz e a expansão de aproximadamente 30% da cobertura vegetal de áreas públicas do município.
 
O resgate do patrimônio histórico também faz parte do projeto, uma vez que o Parque da Floresta Fóssil será recuperado e contará com a construção de um museu de paleontologia. Em termos de gestão, o Programa contará com a elaboração do Plano Diretor de Arborização Plano de Mobilidade Sustentável, além de supervisão técnica, ambiental e social de obras e auditoria externa, além de análises para potenciais concessões e parcerias público-privadas.
 
Na ocasião, Jaime Holguín declarou que “esse programa segue o modelo de ações integradas para o desenvolvimento local com impactos para toda a população, o que se constitui hoje uma das mais eficientes abordagens de iniciativa para melhoria de condições de vida nas cidades”.

Fonte: Semcom

 

Deixe uma resposta