Setrans investe quase R$ 400 milhões em obras de mobilidade na capital

A Setrans também está executando as obras de revitalização das calçadas da Avenida Nossa Senhora de Fátima, no trecho conhecido como Polo Gastronômico

0
62

O Governo do Piauí, por meio da Secretaria de Estado dos Transportes (Setrans), está investindo mais de R$ 390 milhões, de 2015 a 2018, em todas as zonas da capital. São obras de mobilidade urbana, inauguradas e em execução, como pontes, viadutos, pavimentação de vias urbanas, bem como equipamentos de segurança no trânsito e de promoção à cultura e ao lazer. Até agora, foram investidos cerca de R$ 160 milhões, em obras concluídas, e mais R$ 230 milhões estão em andamento.

Para o secretário dos Transportes, Guilhermano Pires, os investimentos na capital são imprescindíveis para o desenvolvimento da região. “Teresina exerce uma grande influência sobre os municípios piauienses e até de outros estados, necessitando de uma melhor infraestrutura urbana, que atenda às demandas relativas à mobilidade. São obras que estão melhorando o fluxo de veículos no perímetro urbano da capital, como a terceira ponte da Frei Serafim, o Rodoanel de Teresina e a pavimentação nos bairros, criando novos corredores de tráfego. Além disso, estamos trabalhando em outras frentes, como a modernização do Metrô, que já conta com três VLTs novos, e a criação de espaços voltados à cultura e lazer, como as praças localizadas sob o complexo da Ponte JK, que revitalizaram uma área antes degradada”, afirmou o gestor, enfatizando, ainda, as ações de fiscalização nas rodovias estaduais que ligam a capital aos municípios da região metropolitana.

Na primeira etapa da modernização do metrô de Teresina, foram investidos R$ 46,50 milhões para aquisição dos três primeiros VLTs (Veículos Leves Sobre Trilhos), que já substituíram os trens antigos do metrô, dando um salto de qualidade na prestação dos serviços. A previsão é que a reforma do sistema seja iniciada no segundo semestre de 2019, com a reforma de toda a linha e de quatro estações (Matinha, Ilhotas, Renascença e Itararé), a duplicação da linha existente entre as estações Matinha e Ilhotas, mais a construção de um Centro de Controle Operacional.

No total, na primeira fase do projeto, serão investidos recursos da ordem de R$ 228 milhões, já assegurados. O projeto prevê, ainda, a reforma da linha férrea entre Teresina e Altos, com a aquisição de mais dois VLTs para o transporte de passageiros entre os dois municípios.

Já, a segunda etapa do projeto, que deve contar com recursos da ordem de R$ 200 milhões, provenientes de operação de crédito ou recursos da OGU, será adquirido mais três VLTs, totalizando seis veículos. Também deve ser duplicado o restante da linha férrea, reformadas mais cinco estações (Frei Serafim, Piçarra, Boa Esperança, Parque Ideal, Dirceu II) e construídas duas novas estações, uma no bairro São João e outra no Mafuá, além de uma nova ponte ferroviária sobre o rio Poti.

O Rodoanel de Teresina é outra obra importante concluída nesta gestão. Os serviços de pavimentação asfáltica e sinalização dos 28km de rodovia já foram finalizados, restando apenas a implantação de dispositivos de segurança nos últimos 600m de via, no perímetro do viaduto sobre a BR 316.

A expectativa é que o anel viário retire cerca de 5 mil veículos pesados da zona urbana de Teresina, desafogando o tráfego nos entroncamentos rodoviários. Embora a rodovia já esteja aberta ao tráfego de veículos, a inauguração oficial só deve ocorrer no início de fevereiro deste ano.

Os investimentos somam mais de R$ 130 milhões, entre o valor da obra, indenizações, estudo ambiental, supervisão/fiscalização, georreferenciamento, dentre outros serviços complementares.

Paralelamente, a Setrans também executou as obras de acesso ao povoado Usina Santana ao Rodoanel de Teresina. Os serviços consistiram na pavimentação asfáltica da rodovia de ligação, no trecho que vai do entroncamento da Rodovia THE 120 (Estrada da Usina Santana) até o balão de acesso ao Rodoanel de Teresina (rotatória Santana), com 740m de extensão.

O complexo da Ponte JK também foi beneficiado nesta gestão, com a construção dos acessos da Ponte do Meio, a reforma da Ponte JK (ponte em arcos), construção do passeio central para pedestres e ciclistas, além da construção de duas praças culturais, com anfiteatro, mirante para o rio Poti, área para exposições e eventos, praça de alimentação e banheiros com acessibilidade.

Outro seguimento importante é a pavimentação de vias urbanas em todas as zonas da capital. Os bairros Parque Piauí e Redenção, na zona Sul da cidade, tiveram todas as ruas pavimentadas nesta gestão, por meio do Programa de Mobilidade Urbana que a Setrans vem realizando em vários bairros da capital.

No Parque Piauí foram asfaltadas todas as ruas que não contavam com o serviço, totalizando uma área de 113.753,60 m². Já, o bairro Redenção, que já tem 50 anos de existência, recebeu asfalto em 15 ruas, totalizando uma área de 16.015,00 m².

A Setrans também executou a pavimentação de vias nos bairros Vila Nova, Uruguai, Nossa Senhora de Fátima, Horto Florestal, Cj. Eduardo Costa, Tabuleta, Parque Sul, Bela Vista, São Pedro, Matinha, Piçarreira, Parque Eliane e Vila Irmã Dulce, totalizando mais de 40km de vais asfaltadas na capital.

A Setrans também está executando as obras de revitalização das calçadas da Avenida Nossa Senhora de Fátima, no trecho conhecido como Polo Gastronômico, na zona Leste da capital. A previsão é que as obras sejam concluídas até o fim de janeiro, com a entrega de novos equipamentos, sinalização, iluminação, rebaixamento de calçadas (acessibilidade), faixas de serviço, faixas livres e parklets.

Fonte:Ccom/Jordan Feitosa

Deixe uma resposta