Deputado alerta para aumento de mortes em acidentes de trânsito em todo o mundo

0
39
 
O deputado Doutor Francisco Costa (PT) pediu a atenção das autoridades e da sociedade piauiense para a campanha “Maio Amarelo – no trânsito o sentido é a vida”, lançada no dia 7 passado em todo o mundo para alertar sobre a realidade dos números excessivos de pessoas mortas ou traumatizadas por acidentes e visando contribuir para a redução dos casos.
Ele disse que apenas no ano passado, o Hospital de Urgências de Teresina atendeu 50.807 pessoas vítimas de acidentes de trânsito, das quais 12.800 tiveram que passar por cirurgias, sendo que o maior número de ocorrências teve a participação de motocicletas. Para ele, o uso do celular é o grande responsável pelos casos.
 “Para se ter uma idéia, um veículos trafegando a 80 quilômetros por horas, em três segundos que o seu condutor leva para abrir uma mensagem percorre 66 metros, o suficiente para que haja uma colisão ou um atropelamento. O celular, hoje, parece fazer parte do corpo humano”, afirmou.
Para ele, o Brasil aplica iniciativas válidas para a redução dos acidentes – como a lei seca e os freios ABS – mas elas não são suficientes para a questão. “Em 2018, em todo mundo, 1,3 milhão de pessoas morreram devido a acidentes de trânsito. Uma estatística mostra que as pessoas entre 15 a 29 anos representam a primeira causa de mortes, de 5 a 14 anos é a segunda causa e de 30 a 44 anos é a terceira causa. Isso causa uma queda no mercado de trabalho e um dispêndio a mais para a previdência”, garantiu.
Somente no Brasil são gastos R$ 52 bilhões por ano no tratamento das vítimas pelo Sistema Único de Saúde e 60% dos leitos pagos pelo SUS são ocupados por pessoas oriundas da violência no trânsito.
Em aparte, o deputado Pastor Gessivaldo (PRB) parabenizou o seu colega pelo tema abordado, principalmente pelo fato dele ser profissional da área de saúde e ter conhecimento do que acontece nas unidades de atendimento médico, mas criticou a fábrica de multas não só nas capitais, mas , também, nas pequenas cidades onde são implantados radares nas ruas para multar os motoristas que por uma razão ou outra desobedeçam as regras.
“Isso me causa indignação, sou contra qualquer maneira de extorquir a população. Causa-me preocupação em relação aos caminhoneiros, aos motoristas de ônibus que são multados. Sou defensor das campanhas de conscientização dos motoristas, principalmente em relação ao uso do celular e consumo de álcool, mas não concordo com a indústria das multas”, afirmou.
Retomando a palavra, o deputado Dr. Francisco Costa disse que devemos a fortalecer a municipalização do trânsito, mas, acredita que não podemos abrir mão do trabalho educativo. “Somente aumentar a arrecadação não vai resolver o problema. Temos questões de urgência em todas as regiões do Piauí e que vale mais é a prevenção, que vai reduzir o significativo dispêndio financeiro que os atendimentos demandam”, disse, encerrando com a parabenização a todos os envolvidos na campanha “Maio Amarelo”.

Fonte: Ascom/Alepi/Durvalino Leal

Deixe uma resposta