Comoção marca sepultamento do policial civil Abelardo Oliveira que morreu em acidente em Picos (PI)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email

Foi sepultado na tarde de quarta-feira (12), no cemitério Jardim da Eternidade, no bairro Parque de Exposição, zona leste da cidade de Picos, o corpo do escrivão da Polícia Civil, Abelardo José de Oliveira, que morreu na manhã da última terça-feira (11) em um grave acidente no entroncamento da BR 020 com a BR 316.

O corpo de Aberlardo foi velado durante toda a noite no templo da Igreja Assembleia de Deus, na Rua Dr. Abel B Araújo, 3779 no bairro Junco, onde o policial congregava. Às 16h após um momento de oração, o cortejo saiu para o cemitério. O caixão coberto com as bandeiras do Brasil, da polícia civil e do Vasco da Gama, foi levado sobre um caminhão do Corpo de Bombeiros, acompanhado por viaturas da polícia civil e carros de familiares, amigos e população, que prestaram a última homenagem ao policial.

Os amigos de farda de Abelardo Oliveira, foram prestar a última homenagem ao companheiro de trabalho e lamentaram a perda do amigo. A delegada Patrícia Rufino alegou que a morte do escrivão é uma grande perda para os amigos e a instituição. “É uma grande perca, fomos pegos de surpresa com a morte do Aberlardo, um excelente profissional e ser humano. Pedimos a Deus que nos dê força para continuar a jornada agora sem a sua presença”.

O diretor regional do Sindicato dos Policiais Civis, Amadeus Dantas, ressaltou que o sentimento da categoria é de muita tristeza. “Perdemos um companheiro de trabalho, irmão e amigo, não só nosso, mas de toda a comunidade, uma pessoa de bom coração”, declarou.

Amadeus Dantas

O delegado Marcelo Leal esteve no velório representando a Delegacia Geral de Polícia Civil do Estado, e lamentou a tragédia. Ele disse que a polícia esperava contar com o trabalho do servidor por mais tempo. “É um sentimento muito ruim, porque esperávamos contar com ele, por muito tempo o nosso plano era esse, porque era um companheiro que sempre esteva disposto a servir”, assegurou.

Marcelo Leal

O policial aposentado Joel Joaquim, que por mais de três décadas trabalhou com Abelardo, lembrou de vários momentos compartilhados com o colega de trabalho.

Joel Joaquim

“Para mim foi um grade choque a notícia da morte dele, compartilhamos muitos momentos difíceis nas atividades policiais, mas também muitos outros momentos de felicidade, de confraternização e descontração”, lembrou.

fonte: Portal Grande Picos

Deixe um comentário

Veja também...