Despreparo e arrogância

0
136
Governadores do Nordeste conspiram contra o governo

Desde que foi declarado eleito pelo TSE, Jair Bolsonaro (PSL) mudou o tom do discurso e passou a pregar a união de todos pelo Brasil. Humildemente, pediu o apoio dos que não votaram nele e se propôs fazer um governo respeitando os preceitos de nossa Carta Magna. “A Constituição Federal será o nosso Norte”, disse, na solenidade de diplomação dos eleitos.

E, não há como negar, vem cumprindo a promessa. Hostilizado pelos governadores esquerdistas do Nordeste que se recusaram a participar da solenidade de sua posse e, acintosamente, em lugar da foto oficial do presidente eleito, colocaram a foto do ex-presidente Lula em seus gabinetes, mesmo assim declarou, em entrevista ao SBT, que não prejudicará o povo nordestino por conta desses desatinos.

Não perdeu, no entanto, a oportunidade de alfinetar os seus desafetos, dizendo, ironicamente, que os governadores nordestinos, que não o reconhecem como presidente, naturalmente vão à carceragem da Policia Federal em Curitiba reivindicar a Lula, quando precisarem de verbas.

Quem errou nesse caso, o presidente eleito, desrespeitado em sua autoridade, ou governadores que, alheios às suas responsabilidades, agem de forma insensata desafiando um presidente eleito democraticamente, criando dificuldades para um bom relacionamento com o governo federal?

Sem dúvida, errados estão os governadores nordestinos que, agindo como meninos mimados e irresponsáveis, liderados pelo petista Wellington Dias (PI) e o comunista Fábio Dino (MA) tentam atropelar o processo democrático e colocam em risco o desenvolvimento da região Nordeste, tão carente de investimentos do Governo Federal.

É óbvio que o presidente Jair Bolsonaro, como ele mesmo declarou, não vai entregar à própria sorte o povo nordestino, por causa de gestores despreparados, arrogantes e medíocres, mas, sem dúvida, seria tudo mais fácil se os governadores da região, agindo republicanamente, respeitassem o resultado das eleições e a autoridade do presidente da República, estabelecendo uma relação respeitosa com o Governo Federal.

Agindo como estão agindo, os governadores nordestinos deixam claro que o seu único compromisso é com um modelo de governo corrupto e fracassado, que os brasileiros reprovaram nas urnas.

Deixe uma resposta