Escolas ainda podem aderir ao Programa Escola do Adolescente

O período de adesão que teve início em dezembro de 2018, foi prorrogado até o dia 1° de fevereiro deste ano.

0
46

Com a intenção de promover a melhoria da aprendizagem, combatendo a repetência e o abandono nos anos finais do ensino fundamental, o MEC lançou no final de 2018 o Programa Escola do Adolescente. A política inédita preenche uma lacuna substancial de ações junto a turmas do sexto ao nono ano do ensino fundamental teve sua adesão prorrogada.

O programa fornecerá instrumentos e estratégias de escuta do adolescente, nas suas características e interesses, e torna a escola mais próxima dessa fase. Na primeira etapa do programa, a previsão é de que 13 mil escolas sejam atendidas.

A Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc) aderiu ao Escola do Adolescente, em parceria com os estados e municípios do Brasil. O período de adesão que teve início em dezembro de 2018, foi prorrogado até o dia 1° de fevereiro deste ano. As secretarias que, ao formalizarem o ingresso no programa, liberam o acesso para que as escolas o façam na sequência.

As Gerências Regionais de Educação (GREs) já iniciaram a mobilização dos gestores escolares, dando as informações e tirando as dúvidas sobre o programa que está em consonância com outras ações já desenvolvidas pelas escolas, como o Pacto pela Aprendizagem, Chão da Escola, o Novo Mais Educação e o currículo do Piauí à luz da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A equipe gestora tem autonomia para adaptar as ferramentas de gestão ao que faça sentido para a realidade de cada escola. Para aderir ao programa, o gestor escolar deve acessar o site http://adolescente.mec.gov.br/#!/pagina-inicial, fazer o cadastro, acessar a plataforma, baixar o termo de adesão, assinar e anexar.

O Programa contará com três etapas, que são o Diagnóstico, Plano de Ação e Monitoramento e Avaliação. Em cada uma delas os professores e gestores contarão com formações específicas e ferramentas de gestão em ambiente virtual para colocar em prática os conhecimentos adquiridos.

As três dimensões da formação são os adolescentes, a gestão pedagógica e os professores dos componentes curriculares de Língua Portuguesa, Matemática, Inglês e Ciências para o desenvolvimento das habilidades desenvolvidas na BNCC.

Fonte:Seduc/Marconni Lima

Deixe uma resposta