Secretaria da Saúde e Sindicato dos Médicos tratam da carreira médica no Estado

A proposta é melhorar as condições dos profissionais e o serviço público de saúde.

0
60

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, participou, na terça-feira (22), de reunião no Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi) para alinhar e analisar propostas referentes a melhorias no serviço público e, principalmente, sobre a importância de se efetivar profissionais da saúde nos hospitais do interior e capital, dando fim a vínculos precários no sistema público de saúde.

De acordo com Florentino, a Sesapi pretende fazer uma economia significativa em 2019, indo ao encontro do princípio da economicidade e eficiência, buscando fazer mais e melhor e ainda reduzir os custos. “Um dos caminhos para isso é que a gente possa reduzir o número de contratos de médicos por vínculos precários, como os plantões extraordinários. Por isso, convocamos 92 médicos do último concurso realizado, onde 44 deles já tomaram posse, e é possível verificar que a secretaria terá uma diminuição de gastos, deixando de pagar plantões extras e contratar serviços prestados para acolher os servidores efetivos”, destaca o gestor.

O secretário diz ainda que o Sindicato dos Médicos sempre teve essa proposta. “Estamos num processo de discussão de qual o quadro de profissionais médicos seria ideal, nas suas várias especialidades, em cada unidade hospitalar. Ouvimos a entidade, pois a opinião da categoria é importante para construirmos essa solução”, completa Florentino Neto.

“A saúde pública precisa de um envolvimento de todos para que as demandas, que aumentam a cada dia, possam ser solucionadas. A Sesapi tem dado abertura a essa conversação e escutado a categoria médica, ouvindo as problemáticas e, principalmente, apontando soluções. Implantando melhorias nos serviços, e os atendimentos à população tendem a ser mais eficientes”, completa o secretário.

Samuel Rêgo, presidente do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí, espera que esse canal de comunicação persista e que a categoria médica possa contribuir para a construção de um sistema de saúde de cada vez mais qualidade para atender a população do Piauí.

“Estamos focados para que todos os profissionais médicos do serviço público do Estado sejam concursados e que não exista mais serviço prestado. Como servidor público concursado efetivo, o médico investido da função terá tanto seus direitos resguardados como também a obrigação com o serviço público de saúde”, disse o presidente.

Lúcia Santos, diretora do Simepi e da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), comemora a vitória da luta que a entidade trava há muito tempo sobre o ingresso dos médicos no serviço público, onde tem que ser única e exclusivamente por concurso, de maneira que priorize a carreira médica estadual.

Representando a Secretaria da Saúde do Estado do Piauí, estiveram presentes o secretário Florentino Neto, dr. Telmo Mesquita e dr. Ivo Viana. Além de Samuel Rêgo e Lúcia Santos, os médicos Renato Leal, William Wolber e Hebert Menezes representaram a diretoria do Simepi, assim como os assessores jurídicos da entidade, Pablo Forlan e Gilvan Andrade.

Fonte:Ccom/Elis Pegado

Deixe uma resposta