Poesia ao despertar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email

Olá a todos! Eu sou a Maria Clara, sou uma eterna estudante e amante da poesia, moro em Teresina no Piauí e atualmente estou trabalhando com a produção de um livro de poesias. Partindo desse pressuposto, eu gosto bastante de dizer que a poesia me salvou e me salva todos os dias quando acordo e quando vou dormir, o quentinho de viajar ao ler algo que transpassa o simbólico. Sou do campo da psicologia e em eterno (per)curso com a escuta qualificada. Nessa coluna prometo disponibilizar um local de calmaria, de acolhimento e de poesia ao escrever. Escrevo sobre angústias, sobre amores, sobre a alegria e sobre a dor e a beleza de existir. Escrevo para viver.

Sou apaixonada pela arte, por autores antigos, por artistas antigos, acredito no potencial da transformação por intermédio dela. Muitos não foram escutados em vida, muitos mostraram seus talentos mas não foram valorizados. Você consegue se encontrar nisso?. Minha obra favorita é Dom Casmurro, minha banda favorita é The Beatles e meu pintor favorito é Vincent Van Gogh. Todos eles me mudaram drasticamente, aprendi amar e conseguir me expor com as metáforas. Sou apaixonada também pela fantasia, por sereia e pelo oceano, vejo muito aprendizado.

Utilizo muito do exemplo do oceano em relação as pessoas. Cada pessoa é um universo. Quando conhecemos alguém pela primeira vez, temos acesso apenas ao lado raso do seu mar, mas se nadarmos mais e mais na existência dela, conseguimos ver a profundidade da beleza. As ondas são os obstáculos que temos na nossa vida, elas vêm e vão todos os dias, a todo momento, muitas vezes te afogam mas também te ensinam. Você é a onda?

A partir de muito estudo, percebi que cada pessoa há uma criança interior dentro de si querendo ser escutada, querendo ser acolhida. Estou aqui para mostrar que você tem direito disso. Não há problema algum em querer carinho e se priorizar. Sou mulher acima de tudo, sou fogo e vida. Sou calmaria e rapidez ao mesmo tempo. Em mim, coexiste a dor e o amor, o desejo e a paixão. Tive a ideia da coluna com o intuito de postar o que me faz bem. São dias complicados, são dias vazios, mas também há coisas boas, estou aqui para abordar assuntos complicados de maneira leve. Estou aqui por você. Sinta-se a vontade a ser quem você realmente é.

Eu sei também que com o decorrer do tempo, e com a pandemia, os dias ficaram mais cansados, mais exaustivos. Sentimos que os dias não passam e que muitas vezes não somos vistos e escutados. Estou aqui para demonstrar que você não está sozinho em hipótese alguma e espero que você sinta-se confortável nesse ambiente e se encontre nas minhas palavras. Seja bem vindo. Pegue um café e vamos viajar juntos nessa caminhada linda que a poesia proporciona.

Deixe um comentário

Veja também...